I – O MUNDO QUE NOS CERCA

Publicado: 07/02/2012 em Estudo 3 - UMBANDA - O Mundo que nos cerca

Biosfera 1Vivemos em uma região do planeta, chamada “biosfera”, a zona da manifestação da vida sobre a crosta planetária, portanto, na superfície terráquea banhada pelo sol. A biosfera (a palavra vem do grego e significa – “portadora da vida”) é caracterizada pela área em que os homens e os animais habitam.

A biosfera é o espaço da vida que envolve o planeta Terra. Seu limite superior é a camada de ozônio, situada a 14 km de altura no equador e aproximadamente a 7 km dos pólos; camada essa que protege os seres vivos da radiação ultravioleta do sol. Seu limite inferior varia desde os primeiros centímetros de profundidade do solo, junto à sua superfície, até o fundo do oceano (aproximadamente 10 km). A Biosfera como espaço de vida do planeta é muito pequeno, e pode ser considerado como uma lâmina bastante estreita que envolve a Terra, como se tratasse de uma folha de papel se compararmos sua espessura com o volume total do planeta.

Embora seja uma película bastante estreita, a Biosfera apresenta uma estrutura bastante complexa e dinâmica, sua composição varia continuamente pois, é o resultado da atividade biológica que nela se realiza permanentemente há milhares de anos. Entre elas as atividades antrópicas (do homem) que de forma bastante rápida, especialmente nestes últimos 50 anos, muito lhe tem influenciado.

Fisicamente a Biosfera está composta de três partes:

Biosfera 21) Hidrosfera – água, ambiente líquido: rios, lagos, mares;

2) Litosfera – parte sólida da terra acima do nível das águas: rochas, solo;

3) Atmosfera – camada de gás que envolve a terra: ar e seus componentes.

Seus elementos fundamentais (água, solo e ar), junto com a energia do sol (energia radiante) constituem a vida no planeta tal como a conhecemos, manifestada tanto na forma animal como vegetal.

Ao apresentar o conceito de Ecossistema em 1937, o pesquisador Ingles Tansley deixou também o entendimento de que nenhuma espécie vive sozinha. O ecossistema é um conjunto de seres vivos mutuamente dependentes uns dos outros e do meio ambiente no qual eles vivem. Este conceito evidencia a interdependência dos seres vivos, uma vez que todas as formas de vida, das mais simples às mais complexas, não existem isoladamente na natureza.

Na natureza todos os seres vivos interagem permanentemente entre si, constituindo um sistema onde cada um contribui à vida dos demais e destes se nutrem. Cada ser fornece e recebe matéria prima para os outros, tornando-se assim a vida possível para todos. É a idéia da teia da vida, retomada mais recentemente por vários autores. A partir desta metáfora, do símbolo da teia, tecido ou rede, se pode entender a vida como resultado de uma trama resultante da interação de partes (fios) que se unem para construir um todo diferente e novo.

Junto a Biosfera, porém, há outra imensa região, maior que a mesma e em dimensão diferente que conhecemos como “Psicosfera”, que é a zona habitada pelos seres desencarnados, os espíritos. A região material habitada pelos humanos na superfície da Terra, a biosfera, e a psicosfera

não se misturam, embora contíguas¹, não há continuidade entre elas, isto é, estão sempre separadas entre si. Como são de dimensões diferentes, podem se misturar e se transpor, porém conservam suas próprias características de identidade.

Como localização espacial, a psicosfera é mais ampla do que a biosfera, pois enquanto esta ocupa unicamente a crosta superficial do planeta banhada pelo sol, a psicosfera estende-se para as zonas inferiores, dentro da terra, talvez por alguns quilômetros. Por outro lado, os limites superiores da psicosfera avançam por muitos quilômetros verticalmente sobre a superfície da crosta.

A psicosfera é dividida em zonas que são denominadas como:

1) Zona Superior: Céus ou Astral Superior;

2) Zona Intermediária: Purgatório ou Umbral;

3) Zona mais profundas: Trevas ou Inferno.

Muitos estudiosos afirmam que ainda junto conosco, vivendo no nosso ambiente, embora separados pelos parâmetros dimensionais, encontram-se em grande número entidades espirituais de baixo nível evolutivo, ainda agarradas à matéria e preocupadas com os problemas humanos: negócios, paixões, ódios, amores mal correspondidos, preocupações com familiares, dores, angústias, e todo o cortejo de sofrimentos morais e físicos, tal qual os homens mortais. A maioria vive ainda na erraticidade, isto é, sem finalidade útil, perambulando ao léu, outros nem se deram conta de que estão desencarnados.

A ação do pensamento perturbado desses milhares de espíritos dá como resultante uma nota tônica bem definida, um padrão vibratório característico, que nada mais é do que o somatório de todas essas emissões de freqüências desencontradas, sintônicas2 ou antagônicas3, fruto dos pensamentos e interesses, que por estarem matizados4 pelas emoções, têm força viva, pois é o sentimento que dá matriz emocional aos seus atos, tornando-os mais ou menos ativos e perigosos para os homens. Nessa situação somos grandemente influenciados (e até prejudicados) por esses diversos campos magnéticos, tudo de acordo com o nosso próprio padrão vibratório e nosso grau de sintonia com esses campos adversos.

Então concluímos que Psicosfera é a aura ambiental, pois e é formada por emanações de natureza psíquica que envolvem a Humanidade, provenientes das colônias de seres desencarnados que rodeiam a Terra. Pode ser sentida como agradável quando formada pela emissão de forças espiritualmente mais purificada, ou desagradável e até repulsiva, no caso contrário. Como sua energia predominante é de natureza mental, ela rambém é alimentada pela aura coletiva terrestre, esta constituída pela multi e variadíssima gama de pensamentos e emoções que traduz o grau de evolução geral da Humanidade.

Com a descoberta da teoria da relatividade5, desenvolvida por Albert Einstein, mostrando que a matéria é formada por energia condensada. Assim sendo, é fácil se verificar que os diversos estados da matéria, desde o sólido até a matéria espiritual quintessenciada, são formas diferenciadas de energia em níveis vibratórios cada vez mais elevados e que a energia pode atuar sobre a energia, no estado espiritual, influenciando assim no corpo material.

Sendo assim a mente, através do pensamento, impulsionado pela vontade, é uma grande moduladora de formas e ações. O pensamento irradia-se em todas as direções a partir da mente, por meio de corpúsculos mentais energéticos, que é modulada pelos nossos mentores espirituais e somados a energia vital do próprio corpo físico, transformando as freqüências vibratórias em massas magnéticas para serem atuadas de várias formas nos trabalhos a serem desenvolvidos, que são aplicadas nos corpos espirituais fazendo com que os benefícios cheguem até o corpo material. Por outro lado, se não nos mantivermos equilibrados e bem focados nos no ssos objetivos, nos deixando levar pelas influências externas, podemos ser alvos de espíritos mal intencionados, Magos Negos, que se utilizam dessa mesma energia para realizarem suas ações maléficas, tanto no plano físico quanto no plano espiritual.

Por esta razão devemos tomar a precaução de elevar o maximo possível nosso próprio padrão vibratório, a fim de nos isolarmos do ambiente que nos cerca, principalmente nos momentos dedicados ao intercâmbio salutar com os espíritos, como acontece nas sessões espíritas.

Para alcançarmos esse nível espiritual, a primeira técnica geral recomendada é a prece, pois através dela, vamos implorar o auxílio espiritual pela assistência dos irmãos maiores que nos vigiam mais de perto e nos protegem. Assim podemos entender melhor um dos ensinamentos do Cristo: “Orai e vijiai”.

_____________________________________________________________________________________________________________________________

1- Contígua: Adjetivo; que toca em alguma coisa; oróximo, junto.

2- Sintônicas: Adjetivo; que está em sintonia, Ajustado em mesma frequencia.

3- Antagônica: Agjetivo; o que é contrário, oposto.

4- Matizado: Adjetivo; que reprenta muitas cores.

5- Teoria da Relatividade: Teoria desenvolvida por Albert Ein stein, chegou à conhecida relação: E = m.c2 (Energia é igual a massa, vezes o quadrado da velocidade da luz) ou m = E / c2 (matéria é igual a Energia dividida pelo quadrado da velocidade da luz)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s